Começamos a existir Naquele Sonho que faz realidade todos os outros, derramando o Seu amor, através do amor de dois seres humanos, e, no milagre da vida, descobri-mo-nos capazes de pensar, de amar, de chorar, mas também de sorrir. Misturando este sonho, agitado pela vida, assim pensamos... e do pensar a letra se faz, e da Palavra se recomeça de novo, como na Origem.

13 fevereiro 2006

Uma pausa que nos transforma (III)

Será que só por estarmos a fazer uma pausa ficamos transformados?! Não me parece... A vontade de mudar tem de estar também presente. Pode chover torrencialmente mas se a terra não for permeável a essa água... de nada serve porque nunca seremos capazes de ver as flores germinar... Pode acontecer ainda o contrário... a terra estar tão ensopada que já tanto dá chover, como não... a semente apodreceu, e não deu, nem vai dar fruto, até que a terra esteja mais seca e de novo ela seja lançada à terra. Pessoalmente não sei em que situação me classificar... Mas acho que neste momento preciso deste tempo árido que estou a passar. Na vida, alguém, parafraseando, disse com graça: só o que custa e doi vale a pena... Mas é bem verdade!!! Recordo ainda um conselho de outra pessoa, que há alguns anos atrás não compreendi, mas que agora alcanço: "não vos entregueis à mediocridade". E é verdade... um homem entregue à mediocridade não vale para nada... agora percebo... O futuro é incerto... muito sinceramente não sei o que me espera... mas uma coisa tenho aprendido, e obrigado ao professor que me ensinou: o respeito por nós próprios vale mais que tudo e mais ainda, há sacrifícios que valem a pena. Estou muito longe de dizer como ontem ouvi: "Sede meus imitadores, como eu o sou de Cristo". Mas continuo a correr... esquecendo o que fica, lanço-me na corrida daquilo que está para a frente... é assim... só assim tem sentido... não vale a pena tentar que seja de outra maneira... para mim só assim tem sentido. Sentido Único e que sinto como obrigatório. Quem me dera que tudo fosse vento, pó e que a água pudesse apagar tanta coisa.. mas não pode... aliás, ainda bem, que isso não acontece! As coisas que passam por nós, estou cada vez mais convencido, não são para esquecer. A vida é a melhor escola, pois bem... como eliminar dela os mestres, as aulas e os exames?! A alegria também vem depois da cruz... portanto, resta que saibamos viver o dia a dia nesta dinâmica... Mas quanto a mim, tentando de forma absolutamente insistente, em colocar a alegria, mesmo na cruz, tanto quanto seja possível. Um santo triste é um triste santo... qualquer pessoa triste ém uma triste pessoa. Nada é fácil... Mas naquilo que é difícil prova-se quem se torna forte pelas dificuldades que passa, mais que pelas facilidades...

1 comentário:

Pe Ângelo disse...

passo-te a minha batata quente... não te podes esquecer de responder... ok? fico ´+a espera... e passa a outro... não te esqueças....
abraço