Começamos a existir Naquele Sonho que faz realidade todos os outros, derramando o Seu amor, através do amor de dois seres humanos, e, no milagre da vida, descobri-mo-nos capazes de pensar, de amar, de chorar, mas também de sorrir. Misturando este sonho, agitado pela vida, assim pensamos... e do pensar a letra se faz, e da Palavra se recomeça de novo, como na Origem.

14 junho 2007

Perder alguém

Somos seres animados pensantes. Mas chega um dia em que a nossa maneira de ser muda. Transforma-se. Deixamos de viver neste corpo, que se corrompe, e passamos a viver de uma outra forma, livres de todos os limites e limitações que este mundo nos impõe, ou que a nossa existência nele comporta. A separação física é que custa, mesmo se sabemos que “do outro lado” é Deus quem nos acolhe, e que Ele está também connosco, e que portanto estamos todos juntos. Perder alguém que foi tantas vezes um amigo, um avô, um verdadeiro pai, que deu tanto de si para nós, que nos acarinhou com tudo o que tinha e era, não é na verdade perder. Prefiro pensar que é ganhar, e de facto é-o. Ganhei mais alguém junto de Deus. Obrigado Senhor pelo dom da sua vida. Obrigado pela sua presença, sinal da Tua preocupação por nós. Ele ouviu já a voz do Senhor que lhe disse: “entra na alegria do teu senhor”. Que os seus últimos dias no meio de nós, num grande sofrimento, talvez inconsciente, possam dar fruto, como o grão de trigo lançado à terra. Nunca te estarei grato o suficiente. Até que nos voltemos a reunir, permanecerá a saudade e a aparente ausência, mas confio e sei que estás nas mãos de Deus, onde também eu me quero colocar, para que, no Seu abrigo, Ele me continue a proteger.

4 comentários:

Fora-da-lei disse...

Tantas das vezes que deixamos partir os outros,e ficamos com a sensação que não amámos o suficiente...
Tudo parece pouco ou nada para quem ama,e para quem fica as saudades apertam.
Mas gostei de saber que acredita que do outro lado é que se encontra a verdadeira VIDA eterna ao lado do nosso Pai e daqueles que amámos.
Tenho um post no meu blog "Janela da eternidade" de quem recordo todos os dias com saudade.
um abraço

rui disse...

Talvez não tenhamos amado o suficiente enquanto estiveram aqui, mas acredito que podem continuar a sentir o nosso amor, porque se há alguma coisa que nesta vida levamos para a outra, é o amor. E o amor é além disso a única coisa que nos aproxima de Deus... e daqueles que amamos, e que estão já no Amor que é Deus.

joaquim disse...

Caro Rui

Obrigado pela oração que deixaste no Apenas Oração que esperamos se repita sempre que o teu coração quiser.
Compreendo bem este teu texto.
Nesta semana perdi a companhia de uma cunhada muito querida e ainda bastante nova, mas ganhei uma intercessora no Céu.
Dou hoje graças a Deus por depois de tantos anos de um afastamento da minha vida, Ele me ter concedido o dom da Fé, do amor, que transforma tudo, que transforma a morte numa passagem para algo muito mais belo e melhor que aquilo que aqui vivemos.
Hoje no Céu, eles amam-nos ainda mais, porque nos amam com o amor perfeito que lhes é dado na presença de Deus.
Abarço forte em Cristo

teresa pires disse...

Em silêncio, muitas vezes interrogo-me sobre o mistério da criação, mas a reflexão paira sempre sobre as razões da morte e do caminho que percorremos até ela. Perante a infinita e estreita relação com os que nos rodeiam, o que marca é a pluralidade de afectos que conseguimos atrair durante a existência terrena e aquilo que de bom conseguimos erguer, marcando positivamente a nossa passagem neste mundo.
Há um mês perdi alguém especial. Verti lágrimas de dor e saudade, por esta morte que me marcou e que me fez reflectir fragmentando as bases sólidas das minhas convicções. Um mês após a sua morte continuo a verter lágrimas de dor...